Médicos conversam com o Portinari sobre a pandemia e a retomada às aulas

Os alunos do Portinari Grupo Educacional participaram de palestras de orientação com médicos de Limeira durante a primeira semana de aulas presenciais, que ocorreu entre 25 e 29 de janeiro. Os palestrantes convidados foram a médica pediatra pneumologista, Milena Grotta, e o cirurgião cardíaco intensivista (UTI) Marcelo Costa, que está na linha de frente do COVID-19 em Limeira. A conversa com os estudantes ajudou a esclarecer dúvidas sobre a doença e a reforçar a importância das medidas preventivas no retorno às aulas.

Além das palestras, os profissionais também conversaram com a Redação do Blog do Portinari para um conteúdo exclusivo. Por trabalhar como intensivista na UTI de Limeira, Costa compartilhou com os estudantes o panorama geral da cidade e explicou sobre como o momento pede mais cautela que nunca. “Estamos em uma nova onda do COVID-19 na cidade, colhendo os frutos dos exageros no final do ano”, contextualizou. Apesar do cenário complicado no município, o cirurgião garante que a palavra do momento é “vigilância”.

“O mais importante agora é manter a vigilância e respeitar as diretrizes de saúde, algo que o Portinari tem feito muito bem”, apontou Marcelo. O Colégio se preparou para a volta às aulas com um rigoroso protocolo sanitário de segurança, que pode ser conferido nesse vídeo. O médico continuou o bate-papo falando sobre como o público jovem deve encarar o cenário atual. “A flexibilização da retomada às aulas deve proceder”, concluiu ele, destacando também o fato de que profissionais da Educação serão vacinados de acordo com o Plano do Estado de São Paulo.

A médica pediatra Milena Grotta também conversou com o Portinari sobre a importância da retomada às aulas em 2021, após um ano marcado pelo distanciamento social e pela falta de interação dos jovens. “A restrição do convívio social ocasionou em muitos relatos de atraso na fala, alterações de sono, humor, apetite e irritabilidade. Tanto as crianças, quanto os adolescentes. Principalmente os adolescentes que vivem a necessidade dos ‘pares'”, explicou a pediatra.

“As crianças pequenas precisam do concreto, da amizade e do convívio”, continuou Milena, que também reforçou a importância da escola no desenvolvimento motor da criança. Nas palavras da profissional, atividades como correr, pular cordas, brincar, subir e descer escadas ficaram em plano de fundo diante da realidade virtual que dominou o último ano e essa perda da socialização pode ser muito prejudicial ao jovem. “Durante esse período, eu atendi muitos pacientes com casos contundentes: jovens que estavam em depressão e diziam que não tinham mais amigos”, relatou a médica.

Os esforços do Portinari em preparar os seus ambientes e seus profissionais para a chegada dos alunos também foram evidenciados na fala da pneumologista. “Se fomos analisar, as escolas estão com medidas de segurança muito mais rígidas que, muitas vezes, de grandes empresas”, argumentou. “Eu acredito na retomada às aulas para todas as crianças, pois elas não fazem parte da cadeia de disseminação do vírus”, ponderou a médica, que também salientou defender o direito dos pais de enviar seus filhos à escola para garantir o aprendizado, o convívio e a vivência concreta dos alunos no ambiente pedagógico.